Ajax 1995: Os desconhecidos do título

Ajax 1995: Os desconhecidos do título

Conheça cinco promessas que não vingaram do time campeão em 1995

COMPARTILHAR

A histórica equipe do Ajax do início da década de 1990 impressionou o mundo. À época, os holandeses chocaram pelo futebol ofensivo e envolvente, muito em função do esquema tático de Louis Van Gaal.

Porém, não era apenas isso. Apesar de uma era ainda sem contratações tão impactantes, clubes das principais ligas europeias dominavam a Champions League. O Ajax, sem tanto aporte financeiro, contou com uma geração brilhante para levar o tetracampeonato. Com a média de idade beirando os 24 anos da equipe titular – time muito jovem.

Mais um ponto interessante: dos 11 titulares que começaram a final diante do Milan, seis foram formados no próprio Ajax. Os dois reservas que entraram durante a partida, inclusive Kluivert, autor do gol que deu o título ao Ajax, também eram das categorias de base do Ajax.

Tradição que começou com o mítico Cruyff. Até os dias de hoje, a base do Ajax é considerada uma das melhores do mundo. “Cantera” de muito sucesso e referência de como uma mentalidade formadora precisa ser desenvolvida.

Porém, nem mesmo a segunda melhor geração da história do clube formou apenas craques. Confira cinco grandes “flops” do elenco campeão europeu da temporada 1994-95. Para 99% Davids, aquele 1% Nordin Wooter.

2f9206a3fff7e00d02bc416e707479a4-1417043377
Tarik Oulida

Meio-campista de bom nível técnico, Oulida teve boas chances no Ajax. Canhoto, o marroquino se sobressaía na qualidade no passe e dribles – mesmo jogando mais recuado. O problema é disputar posição com dois craques da mesma geração: Davids e Seedorf. O primeiro era um ano mais velho. O segundo, mesmo dois anos mais jovem, demonstrava qualidades absurdas.

Na campanha do título da Champions League, marcou dois gols na única partida em que disputou – 2 a 0 sobre o AEK. Além disso, marcou gol contra o Feyenoord, rival histórico, e fazia boas partidas em jogos cercados de rivalidade. Apesar disso, nunca se firmou no clube. Rumou para o Sevilla, onde teve relativo sucesso. Passou ainda pela França e pelo futebol japonês. Lá, encerrou a carreira, aos 30 anos. (Foto: Divulgação/Ajax)
« 1 de 5 »

Deixe seu comentário!

comentários