Na Inglaterra, os ataques mais goleadores estão longe da elite

Na Inglaterra, os ataques mais goleadores estão longe da elite

Doncaster Rovers e Forest Green Rovers marcaram 80 gols em 40 jogos na atual temporada

COMPARTILHAR
John Marquis - Doncaster
Aos 24 anos, o atacante John Marquis (centro) já fez 26 gols pelo Doncaster na temporada (Foto: Divulgação)

Sergio Aguero, Harry Kane, Alexis Sanchéz, Diego Costa, Zlatan Ibrahimovic, Romelu Lukaku. Todos nomes de peso que fazem excelente temporada por suas equipes. Porém, acredite se quiser, nenhum deles faz parte do melhor ataque da Inglaterra.

Por incrível que pareça, é isso mesmo. Nem a boa fase, nem a fama, nem mesmo toda riqueza dos sheiks árabes, para usar as palavras do sempre necessário Djavan, foram o bastante para compor o setor ofensivo mais letal da atualidade no país europeu.

Essa distinção cabe aos por aqui desconhecidos Doncaster Rovers e Forest Green Rovers, que militam hoje na quarta e na quinta divisões nacionais, respectivamente. Ambos jogaram 40 vezes até a presente data e marcaram nada menos que 80 gols cada.

Para continuar a referência ao músico alagoano, esses times, em vez de 0x0, preferem 1×1. Ou melhor, 2×2, 3×3, 4×4… Tá, deixando para lá as piadas que podem ser subvalorizadas, é justo falar: “eles fizeram mais jogos, é normal terem mais gols”. De fato. No entanto, a média de dois gols por partida impressiona até para os padrões da elite.

Na Premier League, só quatro clubes igualam ou superam essa marca. Em 29 duelos, o Arsenal converteu 61 gols (média de 2,10). Após 30 rodadas, Chelsea (62) e Tottenham (60) registram balanço de 2,06 e 2 tentos por jogo, nessa ordem. Já o Liverpool, por sua vez, ostenta por enquanto a melhor média da Inglaterra: 66 gols em 31 encontros (2,12).

Darren Ferguson
Filho de Sir Alex, Darren Ferguson, 45 anos, conduz o Doncaster (Foto: Reprodução/The Football League)

O destaque, porém, é para a façanha de Doncaster e Forest Green. O primeiro é comandado desde outubro de 2015 por Darren Ferguson, filho de Sir Alex Ferguson – inclusive ele foi treinado pelo pai em seus tempos de Manchester United, lá nos idos de 1990.

Como técnico, Darren já fez campanhas de destaque nas divisões inferiores, com passagens por Peterborough United Preston North End e Peterborough United.

Faltando 6 rodadas para o fim regular da League Two, como é conhecida a quarta divisão, o Doncaster soma 81 pontos e tem seis de vantagem sobre o vice-líder Plymouth Argyle. Os três primeiros colocados garantem acesso direto, enquanto os quatro seguintes na tabela disputam a vaga restante no sistema de mata-mata.

Forest Green busca acesso à quarta divisão que lhe escapou na última temporada (Foto: Diculgação)
Forest Green busca acesso à quarta divisão que lhe escapou na última temporada (Foto: Diculgação)

Enquanto no Doncaster brilha a dupla formada por John Marquis (26 gols e 2 assistências) e Tommy Rowe (12 gols e 10 assistências), no Forest Green há a estrela solitária de Christian Doidge (23 tentos).

Já Kieffer Moore, que era segundo artilheiro da equipe no torneio, foi emprestado em novembro ao Torquay United e hoje defende o Ipswich Town.

Sob o comando técnico de Mark Cooper desde maio de 2016, o Forest Green tem 75 pontos e ocupa o terceiro lugar da National League, como é denominada a quinta divisão. A seis rodadas do fim, está sete pontos atrás de Lincoln City e Tranmere Rovers. Só o campeão sobe diretamente. O outro acesso é definido a através de playoffs entre quatro times. No último ano, o Forest Green perdeu a vaga por 3 a 1 para  o Grimsby Town.
Até o fim da temporada, é possível que as referidas equipes sejam superadas por outras em números de gols, ou vejam suas médias caírem significativamente. Mas chegar a essa altura com dois dos ataques mais perigosos da Inglaterra já é uma proeza bastante significativa e digna de nota.

Deixe seu comentário!

comentários