Os mascotes da Copa América

Os mascotes da Copa América

Confira todos os representantes do torneio continental desde 1987

COMPARTILHAR

A Copa América é o torneio de seleções mais antigo do mundo desde a extinção da British Home Championship, em 1984. Durante sua existência quase secular, o certame continental passou por importantes mudanças, foi rebatizado e coroou grandes equipes que entraram para a história. No entanto, somente a partir de 1987 a Conmebol começou a exigir um mascote para cada país organizador.

Desde então, todos os dez países filiados à entidade que regula o futebol sul-americano sediaram o evento ao menos uma vez e precisaram escolher um representante visual para a competição. Nessa lista, há personalidades, animais e até mesmo um alienígena.

Confira abaixo os 12 mascotes da Copa América até hoje:

Gardelito
Em 1987, coube à Argentina elaborar o primeiro personagem oficial do certame. Foi o Gardelito, uma versão infantil do famoso cantor de tango Carlos Gardel, grande ícone da cultura local. Desenhado de maneira simples, ele veste uma camiseta e um cachecol nas cores da bandeira argentina, sorridente, representando a identidade da nação que sediou o evento. É o único personagem "real", embora não se pareça muito com o homenageado. (Foto: Divulgação)
« 1 de 12 »

Deixe seu comentário!

comentários

COMPARTILHAR
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é apreciador do futebol latino, do teor político-social do esporte bretão e também de seu lado histórico.